Pesquisa no Blog

terça-feira, 30 de abril de 2013

CRÍTICAS CULINÁRIAS

A partir desta semana publicarei algumas críticas culinárias realizadas pelos meus alunos de Comunicação Social que foram elaboradas a partir das Disciplinas de Seminários Avançados II e Optativa II.
Espero que gostem das dicas... Bon apetit !!!

MÁRTIR PAGÃO

Fiquei surpreso ao ver, no início da semana, estampada na primeira página dos principais sites de notícias, a foto de um dos melhores professores que tive na faculdade, envolvido em "polêmica religiosa".
Trata-se do Padre Roberto Francisco Daniel (Pe. Beto) da Diocese de Bauru. Ele foi meu professor da disciplina de Estética no tempo em que me preparava para a licenciatura em Filosofia.
O fato é que a Diocese de Bauru divulgou em seu site oficial, nesta segunda-feira (29), nota comunicando a excomunhão do sacerdote após o mesmo ter pedido de desligamento de suas atividades sacerdotais, por conceder entrevista "polêmica" publicada na internet (assista o vídeo na íntegra).
Na entrevista, Beto fala sobre a fidelidade e o amor entre pessoas do mesmo sexo e questiona a estrutura hierárquica da Igreja Católica. Após o vídeo circular pela rede (mais de 60.000 views), a Diocese expediu pedido de retratação pública por parte do, até então padre, que se pronunciaria "confessando humildemente" a culpa por ter errado "quanto a sua intepretação e exposição da doutrina, da moral e dos bons costumes ensinados pela igreja".
Em nota, o Bispo da Diocese, Dom Caetano Ferrari, afirma que Beto "traiu o compromisso de fidelidade à Igreja a qual ele jurou servir no dia de sua ordenação sacerdotal".
Em entrevista concedida ao G1, Beto afirma estar "tranquilo por estar do lado do ser humano, do desenvolvimento e da liberdade de expressão”.
PEGOU MAL - Se era o caso para excomunhão, não convém julgarmos aqui, porém, a atitude da Igreja local chamou a atenção para o fato de que ainda não há espaço para esse tipo de discussão dentro da Igreja, enquanto possuir o discurso de retratação pública e confissão humilde de culpa por erro de interpretação da doutrina. Quando li as reportagens diretamente me reportei ao caso de Galileu Galilei que só não morreu na santa fogueira por se retratar em público... Penso que a Igreja age certa quando não se contradiz, mas fico a me perguntar: "O QUE SERÁ QUE JESUS DIRIA"...
 
ALGUMAS AFIRMAÇÕES DO EX-PADRE:
 
Seção Entre AspasSó posso dizer que dou Graças a Deus que não existe mais fogueira.
 
Se refletir é um pecado, eu sou um pecador e sempre serei. Não vou negar ser uma pessoa reflexiva e uma pessoa que pensa.
 
Acho impossível seguir o evangelho de Jesus Cristo em uma instituição que, no momento, não respeita a liberdade de reflexão e de expressão.
 
O modelo que nós temos que seguir se chama Jesus Cristo e esse modelo viveu plenamente essa liberdade e fez com que as pessoas refletissem.
 
Eu me sinto honrado em pertencer à lista de muitas pessoas humanas que foram assassinadas e queimadas vivas por pensarem e buscarem o conhecimento
 
Fui levado a uma espécie de tribunal. Não entendi. Questionei: ‘estou numa  cadeira de réus?’ Responderam que sim...
 
 

sexta-feira, 19 de abril de 2013

20 COISAS QUE NÃO TE CONTARAM SOBRE SER PAI

Certa vez, zapeando pela net, me deparei com um texto intitulado: "20 coisas que não te contaram antes de ter um filho" no site da Babycenter. O texto (clique no link anterior), escrito por uma mulher e direcionado para as mamães de primeira viagem, em linguagem informal e descontraída, traz algumas dicas muito úteis e que geralmente ninguém se atenta a dizer para as mamães.
Pensei comigo... e os papais??? A partir da minha experiência de ser pai (há cinco anos), decidi escrever um texto, nos moldes do que eu li, porém dedicado ao papai de primeira viagem, em especial ao meu irmão Élcio, que será papai dentro em breve. Espero que gostem.
20 COISAS QUE NÃO TE CONTARAM SOBRE SER PAI

Por Julio César Gonçalves
1. Você vai descobrir que é possível sim amar outra mulher além da sua, e ao mesmo tempo. Também pode ser que descubra que é possível amar um homem...
2. Seu instinto por sobrevivência ficará mais aguçado. Defesa, proteção e subsistência, serão as palavras de ordem.
3. Sua concepção de "caro e barato" vai mudar radicalmente.
4. Uma dúvida te acompanhará durante a gravidez: será que terei condições financeiras para garantir o futuro desse novo ser? (Te digo mais, essa dúvida não vai embora com o nascimento...).
5. Em algum momento da gravidez você sentirá ao menos uma pontinha de ciúmes da ligação entre mãe e filho (até mesmo porque o bebê não é parte do seu corpo). É óbvio que você não deixará isso transparecer.
6. Muitos amigos (de balada, de bebedeira, de curtição...), deixarão de fazer parte integrante semanalmente da sua rotina, assim como as festas e os churrascos ficarão em segundo plano.
7. Você vai desejar abrir uma empresa: ou de fraldas descartáveis ou de leite.
8. A primeira vez que você trocar uma fralda, vai perceber que até um robô enferrujado possui mais habilidades que você, mas você se acostumará e até vai querer fazer isso outras vezes.
9. Uma nuvem de criatividade te acompanhará toda vez que estiver sozinho com seu filho há duas horas chorando sem parar (se isso não funcionar é bom saber cantar ou rezar).
10. Dormir oito horas ininterruptas por dia, já não te pertence mais. E isso não se dará somente enquanto seu filho for recém-nascido. Não se esqueça que tem as fases da cólica, do medo de dormir sozinho, dos tombos da cama, xixi, vômitos e febre, preocupação quando for dormir na casa dos amiguinhos do colégio, ter que acordar de madrugada para buscar na balada etc.
11. Dia dos pais nunca mais vai ser uma data vaga na sua memória e no seu calendário (principalmente quando receber o primeiro desenho/homenagem feito pelo seu filhote).
12. Você vai se irritar muito nos primeiros dias, com o monte de gente que vai visitar sua casa. Vai dizendo adeus à privacidade. É incrível, todos terão um momento com seu filho - você não.
13. Você vai desejar muito morar no Canadá, onde a licença paternidade é de 9 meses e não 5 dias.
14. Sexo? Bom... com hora marcada. Você vai sentir uma diminuição na sua libido. Por um bom tempo você vai olhar para sua esposa com olhar maternal. Você não verá os seios dela da mesma maneira, pois agora eles amamentam (esse "afastamento" pode gerar insegurança nela, que, a essa altura estará se sentindo feia e gorda, pelas transformações do corpo). Você terá que ter paciência e sabedoria para administrar os seus sentimentos e os dela.
15. Você se tornará mais caseiro.
16. Não espere que o corpo de sua mulher volte ao normal assim que a gravidez acabar. Demora um tempão para esse retorno. Não vai soltar um fora e dizer que ela ainda continua grávida!
17. Você vai encontrar um monte de gente pra te colocar medo e poucas pessoas dispostas te orientar de fato. Acalme-se! As pessoas não fazem isso por maldade... é uma mistura de ansiedade, alegria e desejo de que você saiba o que fazer.
18. Você vai descobrir que algumas orientações dos médicos não surtem tanto efeito quanto as da sua mãe e as da sua sogra.
19. Suas prioridades serão outras. Você não comprará uma bala sem antes pensar na sua "nova" família. Esse é o maior sinal de que você entendeu que casamento é muito mais do que república de duas pessoas. Se cada um era responsável por pagar as suas contas, comprar as suas coisas e ter seu próprio espaço na casa, isso vai mudar.
20. Relaxa! Você vai perceber que não existem receitas e macetes para pais de primeira viagem. É a vida que vai te ensinar tudo, esteja atento para aprender.
Tudo vai dar certo!


sábado, 6 de abril de 2013

LEI CAROLINA DIECKMANN - CRIMES DE VIRTUAIS

A atriz sofreu tentativa de extorsão por hackers
Recentemente, entrou em vigor e tomou o noticiário nacional a Lei 12.737/2012, também conhecida como Lei Carolina Dieckman. A referida Lei trata dos crimes virtuais, com enfoque maior na obtenção, de maneira ilícita, de informações das vítimas.
Importante ressaltar que a Lei já era discutida há vários anos, entretanto, tomou maior visibilidade com a caso da atriz global Carolina Dieckman, após esta sofrer com a publicação indevida de cerca de 36 fotos em que aparece nua. Tendo em vista a repercussão que o caso tomou, apelidou-se a Lei com o nome da atriz.
Sobre o caso: Hackers violaram a caixa de e-mails da atriz para conseguir as fotos. Com as fotos em mãos, os delinquentes tentaram extorquir Carolina a pagar R$ 10.000,00 para que as fotos não fossem divulgadas. Imagino que ela não tenha pago (risos). Entretanto, vem-me à cabeça a seguinte questão: Se ele tivesse pago aqueles que a extorquiam, as fotos realmente não seriam divulgadas? Acompanhe meu raciocínio. A atriz paga a quantidade solicitada para os hackers e espera apenas a boa vontade dos mesmos. Quem poderia garantir que eles realmente apagariam para sempre os arquivos? Já não é mais mistério para ninguém que, uma vez publicado qualquer material na internet – se se tratar de pornografia, a coisa piora – as chances do material desaparecer são praticamente nulas.
A Lei: Fiz uma análise da letra da lei, da legislação seca, e encontrei algumas brechas. O artigo 2º da Lei Carolina Dieckman altera o artigo o Código Penal e acrescenta o artigo 154-A, que terá a seguinte redação:
“Invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita:”.
 Acredito que caso aconteça de uma pessoa levar o seu computador à assistência técnica e durante o conserto o técnico tiver acesso a informações comprometedoras – inclusive fotos pornográficas – e “subtraí-las”, ele não estaria sujeito às penas da lei. (Faço um parênteses necessário. Observo que em outros tempos quem mais sabia da vida das pessoas era o padre ou o analista psiquiátrico, hoje, amigos, o técnico em informático é quem detém informações preciosas a respeito da vida das pessoas, afinal, confiamos coisas secretíssimas ao nosso HD). Afirmo e explico: O artigo requer que a invasão ao dispositivo seja feita “mediante violação indevida de mecanismo de segurança”, e na situação narrada por mim, o computador pessoal de uma pessoa é confiado ao técnico e este não precisa burlar nenhum sistema de segurança para conseguir arquivos comprometedores. Entendo que a lei visa proteger as vítimas de ataques via internet – como foi o caso da atriz, mas, a meu ver, as situações são equivalentes, uma vez que o espírito dessa lei é proteger as informações sensíveis das pessoas e coibir possíveis subtrações de arquivos.
Outro ponto falho da legislação é criminalizar o uso de programas que sirvam obter senha de outras pessoas. Todavia, os profissionais de segurança da informação usam os mesmos programas para trabalhar. Segunda a lei, os profissionais seriam criminalizados pelo uso dos programas.
Acho totalmente válida a iniciativa do legislador em tentar “colocar ordem” na internet. Também não é segredo que a internet funciona como um lugar sem leis. O tempo inteiro os Direitos Humanos são gritantemente violados; pessoas usam a internet – e mais ainda as redes sociais – para caluniar, injuriar ou difamar seus desafetos. Este tipo de comportamento não deve ser admitido, uma vez que, apesar de se tratar de um ambiente virtual, as regras do mundo real devem ser respeitadas.
A internet é a chance de ouro que a nossa geração possui para fazer a diferença e ser potencialmente melhor em todos os quesitos. Falando por mim, eu uso a internet diariamente para enriquecer meus estudos e aprender cada vez mais sobre os conteúdos ministrados na faculdade. Consigo enriquecer o que me foi passado pelos professores – sem desmerecer o que por eles é ensinado, evidentemente. Mas, infelizmente, o que tem se observado é o mal uso da internet. Esta está sendo utilizada para cometer crimes cada vez mais complexos e, principalmente, está sugando o cérebro dos jovens. Eu fico a imaginar daqui a 15 anos duas pessoas conversando e uma delas recebe a iluminação divina e confessa: - pois é, perdi a minha juventude vendo porcarias na internet.
Para finalizar, teço a crítica no sentido de que é necessário uma discussão mais aprofundada para a elaboração do texto da lei para que não se deixe brechas como as mencionadas acima. Viver em qualquer lugar que não haja regras é impossível e como a internet passou a fazer parte das nossas vidas, necessário se faz que ela também possua regras e que – mais importante ainda – seus usuários as respeitem.
MARCO AURÉLIO DOS SANTOS é estudante do curso de bacharelado em Direito e também colaborador do nosso Blog.

Contatos:
http://www.facebook.com/ocramaurelio
 

segunda-feira, 1 de abril de 2013

NA CASA DO SENHOR NÃO EXISTE SATANÁS! MAS NA CÂMARA...

APÓS FALA DE FELICIANO, DEPUTADA DIZ QUE VAI DEIXAR CARGO NA COMISSÃO
Por Fabiano Costa e Nathalia Passarinho Do G1, em Brasília
 
A atual vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputada Antônia Lúcia (PSC-AC), afirmou nesta segunda-feira (1º) ao G1 que pretende renunciar ao cargo em razão de declarações feitas na última sexta-feira (29) pelo colega de partido e presidente da comissão Marco Feliciano (PSC-SP). Durante um culto evangélico no município de Passos (MG), Feliciano disse que o espaço que ele ocupa na comissão “até ontem era dominado por Satanás”.
Pastor Feliciano enfrenta pressão para deixar presidência da Comissão de Direitos Humanos“Me senti extremamente ofendida. Não tenho como continuar no cargo de vice. Isso é ofensa demais, é desacato. Assim que eu comprovar a autenticidade do vídeo publicado no YouTube, não fico mais [no posto de vice]”, enfatizou Antônia Lúcia ao G1. A assessoria de Feliciano confirmou que o vídeo publicado no YouTube de fato retrata a fala do deputado durante o culto de sexta-feira. Ainda segundo a assessoria, Feliciano se manifestou como pastor, não como deputado.
Feliciano foi à cidade mineira participar de um evento organizado pela igreja Assembleia de Deus. Em meio ao culto, realizado em um ginásio, cerca de 50 pessoas usando cartazes e camisetas protestaram do lado de fora contra a permanência do deputado à frente da comissão da Câmara. "Essa manifestação toda se dá porque pela primeira vez na história deste Brasil um pastor cheio de Espírito Santo conquistou espaço que até ontem era dominado por Satanás", afirmou o deputado na ocasião.
Diante dos protestos contra a indicação do deputado para a presidência, Antônia Lúcia chegou a ser cogitada como alternativa para a vaga. Porém, a liderança do PSC decidiu bancar a indicação de Feliciano.

Desculpas
Indignada com os comentários do correligionário, Antônia Lúcia pediu “desculpas” em nome de Feliciano ao ex-presidente da comissão, deputado Domingos Dutra (PT-MA), e aos demais parlamentares que integraram o colegiado no passado. A parlamentar do Acre ressaltou que pretende conversar com o líder do PSC na Câmara, deputado André Moura (SE), para que ele tome uma providência sobre o episódio.
“Não existe isso que ele [Feliciano] falou. Peço desculpas aos ex-colegas e aos atuais membros da comissão. Quero deixar registrado, especialmente ao deputado Domingos Dutra, que não tínhamos nenhuma representação satânica no colegiado. Refuto essa declaração, até porque eu mesma fazia parte dessa comissão”, disse.
Na visão de Antônia Lúcia, Feliciano não poderia ter feito comentários sobre assuntos internos do Legislativo em um culto religioso. “Pastor é na igreja. Assuntos do parlamento têm de ser tratados no parlamento”, observou a deputada do PSC.

Agressão à Câmara
Ainda nesta segunda (1º), o antecessor de Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos, Domingos Dutra (PT-MA), disse que a fala do colega agrediu toda a Câmara. "Essa última agressão dele soma-se a tantas outras agressões à instituições. A agressão é menos a mim do que à Câmara dos Deputados. A Comissão é um órgão da Câmara. Ele agrediu a Câmara”, afirmou ao G1.
“Quanto mais ele fala mais ele se encrenca", ainda disse o deputado. “Ele está muito entusiasmado com a notoriedade. Ele era desconhecido e agora ele não tem limite", completou Dutra, que defende a destituição de Feliciano pela Mesa da Câmara, algo não previsto pelo regimento da Casa.
Domingos Dutra disse ainda que não se convenceu com a explicação de Feliciano. “Ao afirmar que todos os ex-presidentes da comissão eram satanás, ele tenta nos colocar contra todos os religiosos. Tenta enquadrar todo mundo na religião dele e tenta aumentar a discriminação.”
Outra ex-presidente da comissão, a deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) também criticou os comentários feitos por Feliciano. Para a parlamentar, que comandou a comissão em 2011, a declaração demonstra que Feliciano não tem “equilíbrio” para ocupar o posto de presidente. “O presidente de uma comissão tem de ter condições de mediar conflitos e dialogar com todos os setores da sociedade”, avaliou Manuela.
 

DIRETO AO ASSUNTO - TEMAS DO BLOG