Pesquisa no Blog

segunda-feira, 21 de junho de 2010

USINAS CANAVIEIRAS CRESCEM CADA DIA MAIS NO BRASIL E COM ELAS OS IMPACTOS AMBIENTAIS E SOCIOECONÔMICOS

Por Maristela Rodrigues e Gabriela Matos – 
Estudante de Jornalismo

O controle e a preservação ambiental vêm fazendo parte cada vez mais da lista de discussões e prioridades para a implantação, desenvolvimento e gerenciamento de unidades produtoras de açúcar e álcool no país, ainda que de maneira coercitiva, muitas vezes. 
Uma das grandes preocupações ambientais é o reflorestamento, sobretudo com a implantação cada vez mais crescente de usinas canavieiras, decorrente do aumento da oferta por biocombustíveis (no caso o álcool). 
O cultivo da cana-de-açúcar provoca devastação da área a ser utilizada na plantação. 
Segundo o Engenheiro Agrônomo, Josimar Fernandes, os riscos provocados pela devastação com a implantação de uma usina são pequenos. 
“Geralmente as áreas nas quais uma usina canavieira se instala são áreas de pastagens, cuja produtividade é baixa”, diz. 
Fernandes afirma ainda que existe a necessidade de preservar o solo utilizado através da rotatividade do plantio.
“Há necessidade de, entre uma safra e outra, fazer o plantio de amendoim ou outros tipos de cultura, uma vez que o que estraga o solo não é o cultivo da cana-de-açúcar e sim a não rotatividade”, diz. 
De acordo com dados recentes divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as usinas canavieiras trazem muito lucro para o país e movimentam significativamente o setor do agronegócio. 
Com isso, muitos produtores de alimentos estão abrindo mão do cultivo a que estavam habituados para se aventurar com as novas possibilidades que a cana-de-açúcar oferece. 
Medidas tomadas para minimizar os danos ambientais, como os provocados pelas queimadas da cana, também podem oferecer certo risco à classe trabalhadora. 
De acordo com a lei (que lei...), até 2013 deverão ser implantadas colheitadeiras durante a safra, substituindo a colheita manual o que conseqüentemente trará o desemprego de muitos cortadores de cana.
A mudança de consciência, as pressões sociais e de mercado, uma fiscalização rigorosa somadas a uma administração ética e profissional, estão entre os fatores que modificaram radicalmente o discurso e a prática de diversas usinas da região. 
A Usina Alto Alegre, localizada próximo a cidade de presidente Prudente (SP), realiza diversos projetos ligados a questão ambiental. 
De acordo com a usina foi criado um viveiro de mudas de árvores nativas que ocupa uma área de aproximadamente 800m², com capacidade para a produção de 300mil mudas no ano. 
Esta ação tem como objetivo a reposição da mata ciliar da região. Além do mais, a Usina vende créditos de carbono às outras empresas – projeto este que é certificado pela ONU.
Postar um comentário

DIRETO AO ASSUNTO - TEMAS DO BLOG